Laudo não encontra glicóis em cerveja comprada por policial que morreu em JF

Compartilhe

Mais um passo foi dado na investigação da morte do policial militar da reserva Antônio Paulo dos Santos, de 61 anos, em Juiz de Fora.

A Polícia Civil concluiu a análise das amostras das duas cervejas que foram recolhidas e não constatou a presença de solventes da classe de glicóis, como monoetilenoglicol, dietilenoglicol e metiglicol. Conforme a PC, o inquérito policial aguarda a conclusão do laudo de necropsia, e as investigações seguem em andamento para apurar a causa e as circunstâncias da morte da vítima.

O óbito do policial aposentado ocorreu no último dia 27 de maio depois dele ser internado por insuficiência renal. A suspeita é que a morte ocorreu por intoxicação alimentar.

Segundo o boletim de ocorrência, a esposa relatou à época par aa Polícia Militar que o marido bebeu duas cervejas antes de sentir-se mal. Porém, não tinha conhecimento se a vítima havia ingerido antes outras cervejas. Ainda conforme o documento, os exames de biopsia renal apontaram a presença da substância química “dimetil glicol”.

Com o fato, a Vigilância Sanitária de Minas coletou duas das quatro cervejas que o policial aposentado havia comprado. Essas duas não tinham sido consumidas. Dias depois, foi expedida a requisição do material recolhido, que estava na Funed, Fundação Ezequiel Dias, para o Instituto de Criminalística da Polícia Civil.

imagem ilustrativa