Tutor intervém para salvar cachorra de ataque de pitbull em Juiz de Fora – veja vídeo

Uma cadela da raça pitbull atacou outra cadela de pequeno porte e o tutor, no Bairro Progresso, na manhã desta quarta-feira (24), em Juiz de Fora. O tutor, Denilson Luiz e a cachorra Bella, de 10 anos, ficaram feridos e foram encaminhados para atendimento médico. Ambos já foram liberados.

Segundo ele, a pessoa responsável pela pitbull é desconhecida. Por isso, outro contratempo: a cachorra está amarrada na casa de Denilson, porque não foi viabilizado o recolhimento dela.

Em resposta à Itatiaia, a Prefeitura destacou que a responsabilidade do recolhimento é do Governo do Estado.

Em nota, o 4º Batalhão do Corpo de Bombeiro Militar informou que uma equipe esteve no local para orientar o morador e que a corporação “não dispõe de abrigo para cães, profissionais veterinários ou qualquer estrutura que possa amparar cães sadios ou doentes”.

Os Bombeiros também lembraram que a guarda no quartel não é liberada por não ser “Além disso, não conseguimos realizar a guarda dos cães em quartéis do Corpo de Bombeiros, por não ser o “local adequado e o risco de contaminação cruzada, por se tratar de uma tropa aquartelada e que procede atendimento e transporte pré-hospitalar”.

Além disso, os Bombeiros destacaram que um processo judicial que analisa o recolhimento, destinação e o abrigo de animais abandonados está em tramitação na Vara da Fazenda Pública e Autarquias Estaduais da Comarca de Juiz de Fora. (Leia abaixo a íntegra da nota)

“Tentei tirar por três vezes e não consegui”

Em conversa com a Itatiaia, Denilson Luiz, de 52 anos disse que a pitbull aproveitou que a porta da garagem da residência foi aberta e invadiu o local.

Ele conseguiu interromper o ataque e colocou a cadela dentro de casa. Bella ficou internada em observação em um hospital veterinário e recebeu alta no fim da tarde. Já Denilson foi para o Hospital de Pronto Socorro (HPS) devido às mordidas, sendo medicado e liberado.

“Não tem para onde levar a pitbull”

Para evitar outro ataque, a pitbull foi presa em uma parede para evitar novo ataque. Denilson disse que a pitbull está solta pela localidade e não sabe quem é seu tutor.

Questionada pela Itatiaia, a Prefeitura de Juiz de Fora respondeu que “em relação ao animal desse porte solto no bairro, de acordo com o decreto 44.417/2006 que regulamenta a Lei n°16.301 de 2006, os animais de raças específicas, como os pitbulls, são de responsabilidade do Governo do Estado”.

Íntegra da nota do Corpo de Bombeiros

O CBMMG não dispõe de abrigo para cães, profissionais veterinários ou qualquer estrutura que possa amparar cães sadios ou doentes. Além disso, não conseguimos realizar a guarda dos cães em quartéis do Corpo de Bombeiros, por não ser o local adequado e o risco de contaminação cruzada, por se tratar de uma tropa aquartelada e que procede atendimento e transporte pré-hospitalar.

Já com relação ao recolhimento, destinação e o abrigo de animais abandonados no nosso município, existe um processo judicial o qual ainda não possui uma decisão definitiva. Tal processo tramita na Vara da Fazenda Pública e Autarquias Estaduais da Comarca de Juiz de Fora.

Uma viatura compareceu ao local, registrou o boletim de ocorrência e orientou ao cidadão sobre o procedimento.

Leia também