Segurança Máxima: operação do MPMG cumpre mandados contra policial civil na Zona da Mata

Compartilhe

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deflagrou nesta quarta-feira (28) a Operação Segurança Máxima. O objetivo é apurar a prática de crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro, constituição de milícia privada, falsidade ideológica, organização criminosa e crimes tributários. 

O alvo das investigações é um policial civil de Ubá, na Zona da Mata. Segundo o MPMG, ele e junto com outros agentes da área de segurança, adquiriu diversos bens de luxo. As diligências para cumprir 12 mandados judiciais, dentre eles oito de busca e apreensão e afastamento do cargo público, ocorreram em Ubá e Guidoval, em Minas Gerais e em Guarapari (ES).

No primeiro balanço divulgado pelo MPMG, foram apreendidos diversos dispositivos eletrônicos, documentos, veículos de luxo, valores em dinheiro, diversas munições e armas de fogo, inclusive, fuzis. Também houve a apreensão de uma aeronave.

Participam da operação dez promotores de justiça, 11 delegados de polícia, cerca de 50 policiais civis, quatro auditores-fiscais e servidores do Ministério Público dos Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Veículos apreendidos durante a Operação Segurança Máxima Fotos e montagem: MPMG

There is no ads to display, Please add some

Compartilhe