Policial penal é preso suspeito de facilitar entrada de itens proibidos em penitenciária de MG

Compartilhe

Uma operação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Penal de Minas Gerais, resultou na prisão de um Policial Penal de 40 anos, lotado na Penitenciária Doutor Manoel Martins Lisboa Júnior, em Muriaé, na Zona da Mata. Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) falou sobre a apuração do caso. Leia a íntegra abaixo.

O suspeito, que não teve a identidade divulgada, foi preso na residência dele, no bairro João XXIII. Ele não resistiu à ação policial. Há cerca de dois dias, ele foi internado no Hospital São Paulo, por conta da ingestão de diversos medicamentos.

A investigação aponta para a participação do suspeito prestando auxílio material a detentos de uma facção criminosa, favorecendo o ingresso de aparelhos celulares e outros itens proibidos na Unidade Prisional em troca de vantagem financeira. A ação foi flagrada por câmeras do circuito interno de da penitenciária. Alegando problemas psiquiátricos o Policial Penal encontrava-se afastado de suas funções.

Os trabalhos investigativos seguem em andamento e a previsão de conclusão do inquérito é de 30 dias.

Posicionamento da Sejusp

“O profissional está detido na Casa de Custódia do Policial Penal, em Matozinhos. As investigações estão a cargo da Polícia Civil, que também recebeu os celulares apreendidos. Já as apurações administrativas serão realizadas pelo Núcleo de Correção Administrativa (Nucad), da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), e podem levar à demissão do servidor.

Destacamos que a Sejusp não compactua com quaisquer desvios de conduta dos seus profissionais. Todas as situações são acompanhadas com rigor e as medidas administrativas cabíveis no âmbito do processo legal são tomadas, guardando sempre o direito à ampla defesa e ao contraditório.”


Compartilhe