Ministério Público: Deputados protocolam pedido de ampliação de leitos na região

Os deputados estadual Betão Cupollilo e federal Margarida Salomão, ambos do PT e da Zona da Mata, protocolaram nesta semana uma representação junto ao Ministério Público de Minas Gerais requerendo ampliação dos leitos clínicos e de UTIs para a região na tentativa de se evitar o colapso do sistema de saúde regional, previsto para junho deste ano.

Segundo dados dos parlamentares, Juiz de Fora precisa de 304 leitos de UTI do SUS para o combate à Covid-19, mas até o momento conta com 134 – os quais não são exclusivos para atendimento dos casos de coronavírus.

Conforme eles, essa previsão foi elaborada pela Prefeitura em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Os deputados falaram sobre o caso durante uma live exibida nesta quinta-feira, 14, nas redes sociais.

Betão explicou que a cidade tem o pior cenário da pandemia em Minas com 21 mortes por Covid-19 e também o maior indicador de contaminação entre os 20 principais municípios do Estado.

Já a deputada Margarida relatou que no Rio de Janeiro, o sistema já entrou em colapso e as pessoas estão vindo para Juiz de Fora buscando atendimento, o que faz ter um risco real de ficar como Rio de Janeiro. A parlamentar ressaltou que, “comparando à Belo Horizonte, a situação da cidade é duas vezes mais grave”.

Margarida Salomão


Juiz de Fora é a cidade-sede do Plano Operativo de Contingência da Macrorregional Sudeste para o tratamento do coronavírus, que congrega mais 94 municípios, com população de cerca de 1,6 milhão.

Nesse plano, de acordo com os parlamentares, o Estado prevê a necessidade de 229 leitos clínicos e 92 de UTI exclusivos para atendimento da Covid-19. Hoje, a cidade possui 28 leitos exclusivos para o combate à Covid-19.

foto ilustrativa

radio ao vivo mais ouvida em jf