Juiz-foranas buscam alternativas e driblam ansiedade para retornar ao Brasil

O que era pra se tornar viagem de férias ou estudos, se tornou um problema para juiz-foranas que estão no exterior, mais precisamente na Ásia e Europa.

Um grupo de sete mulheres; sendo cinco de juiz de fora e duas de Guarani, foi para Bangkok, na Tailândia, para realizar estudos de imersão de autoconhecimento e meditação em meados de março.

Elas voltariam ao Brasil no dia 27, do mesmo mês, porém o voo foi canelado devido a pandemia do coronavírus e ficaram presas no país asiático.

Com isso, elas juntaram a renda para alugar uma casa e comprar comida.

De acordo com Mayara Delgado, para driblar a angústia e agonia, o grupo buscou a saída na meditação.

Mayara Delgado


As vibrações positivas ajudaram as mineiras de alguma forma.

Na Tailândia, meditação para aliviar ansiedade (foto: arquivo pessoal)

O juiz-forano Ramon Pavão, jogador de futsal Bangkok BTS, mora na capital tailandesa e prestou auxilio ao grupo.

Ele chegou até as mulheres a partir de amizades em comum e acabou sendo também ajudado. Como foi essa experiência, Ramon.

Ramon Pavão
Portugal
Jussara Ramos em viagem de férias em Portugal (foto: arquivo pessoal)

Já em Portugal, a jornalista juiz-forana Jussara Ramos passa pelo mesmo problema.

Ela viajou para Lisboa com o intuito de curtir as férias no início de março e retornaria no final do mesmo mês. Mas, devido a pandemia do coronavírus, os voo foi cancelado.

Jussara contou que está hospedada na casa de amigos e conversa com a família diariamente, fazendo diminuir a ansiedade de voltar para casa.

Jussara Ramos


Nos dois casos, as brasileiras recorreram à Embaixada Brasileira nos dois países, preencheram formulários para repatriação mas, não conseguiram uma resposta concreta sobre o retorno.

Nossa reportagem entrou em contato com o Itamaray e aguarda posicionamento.

radio ao vivo mais ouvida em jf