JF: Prefeitura realiza contratação emergencial de empresas após romper contrato com Especialy

Compartilhe

Prefeitura de Juiz de Fora realiza contratação emergencial de empresas após romper contrato com Especialy. De acordo com a publicação no Atos do Governo, a Prefeitura pagou R$ 13.342.952,34 à RPL Engenharia e Serviços e à PRM Serviços e Mão de Obra Especializada Eireli.

A contratação direta foi para viabilizar os serviços gerais de conservação, manutenção e limpeza, com fornecimento de mão de obra e equipamentos e para o preparo de alimentos, com fornecimento de cozinheiros e ajudantes de cozinha, para atender demanda emergencial da Secretaria de Educação.

As duas empresas substituem a Especialy na função de gerenciar os servidores terceirizados. Como a Itatiaia divulgou a Prefeitura decidiu rescindir o contrato com a empresa por causa de muitas infrações cometidas, que foram elencadas em publicação no Atos do Governo do dia 26: atraso no pagamento de salário, vale-transporte, ticket alimentação e depósito do FGTS; não substituição de colaboradores faltosos; atraso no pagamento de férias; e não admissão de colaboradores com idade igual ou superior a 60 anos de idade.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a rescisão é unilateral e a empresa tem cinco dias úteis para entrar com recurso. Nossa reportagem entrou em contato com a Especialy e aguarda posicionamento.

Neste mês, houve manifestações dos trabalhadores e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de Juiz de Fora e Região (Sinteac-MG) denunciando os problemas nos pagamentos dos cerca de 750 terceirizados, que tinham os contratos ligados à Secretaria de Educação gerenciados pela especialy desde 2018.