É Galo: Atlético vence o Bahia de virada e é bicampeão do Brasileirão

Compartilhe

O Atlético pode soltar o grito, após 50 anos de espera e ficar no quase várias temporadas. Na noite desta quinta-feira (2), o Galo venceu o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, por 3 a 2, chegou a 81 pontos, e não pode mais ser alcançado pelo Flamengo, segundo colocado.

E tinha que ser com emoção. Com todos os gols marcados no segundo tempo, o Atlético chegou a estar perdendo a partida por 2 a 0, quando buscou a virada, com gols de Hulk e Keno (dois). Os tentos do Bahia na partida foram anotados por Luiz Otávio e Gilberto. 

O torcedor poderá comemorar o título junto aos comandados de Cuca no próximo domingo (5), quando o Atlético recebe o Bragantino, no Mineirão, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com a derrota, o Bahia segue vivendo o drama do rebaixamento. Com 40 pontos, é a primeira equipe dentro do Z-4.

Controle, mas dificuldade para furar a defesa 

O Atlético controlou bem o primeiro tempo. Não sentiu tanto as ausências de Jair e Allan, desfalques. Com Tchê Tchê de primeiro volante, e Nacho Fernández e Zaracho mais avançados, conseguia ter controle do meio-campo. Keno e Vargas, pelos lados se aproximavam bastante de Hulk, centralizado. 

Mas, do outro lado, o Bahia se postava bem defensivamente e minava os espaços de criação do alvinegro, que era obrigado a rodar a bola e apostar em chutes de fora da área e cruzamentos para a área.

A melhor chance do Galo no primeiro tempo ocorreu aos 39 minutos. Tchê Tchê fez belo desarme e rolou para Nacho, que aproveitou a desestabilização da defesa do Bahia para invadir a área e chutar colocado. O goleiro Danilo Alves fez bela defesa. Os donos de casa responderam com Rodriguinho, de cabeça, aos 43. A bola passou, com perigo, por cima do gol.

Haja emoção: Keno, Hulk e Galo são campeões

Se o primeiro tempo da partida foi de poucas oportunidades, o jogo abriu na segunda etapa. Só a vitória interessava ao Bahia, na briga pelo rebaixamento, e o Galo queria os três pontos para garantir matematicamente o título brasileiro.

Logo no primeiro minuto de jogo, o lateral Matheus Hahia chutou forte, mas a bola explodiu no zagueiro alvinegro Nathan Silva.  O Galo respondeu com Hulk no minuto seguinte. O artilheiro alvinegro chutou forte para a defesa de Danilo Alves. 

O Bahia chegou ao gol, aos 16 minutos, com o zagueiro Luiz Otávio. Subiu alto para mandar para o fundo do gol após cobrança de escanteio. Lance indefensável para o goleiro Everson. Bahia 1 x 0. Aos 20, Gilberto ampliou. Após cruzamento rasteiro, empurrou para as redes, ampliando para o Bahia. 2 a 0.

Partida definida? Nada disso. O Atlético foi para o jogo e, menos de 10 minutos depois, buscou o empate. Sasha sofreu pênalti e, aos 27, Hulk converteu. No minuto seguinte, Keno deixou tudo igual, após bela finalização. 

Keno voltaria a ser decisivo aos 32, ao fazer o gol que garantiu, matematicamente, o título de campeão brasileiro de 2021.

Bahia 2 x 3 Atlético

Bahia
Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Germán Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Lucas Mugni (Daniel, aos 31′ do 2ºT) e Rodriguinho (Ronaldo César, aos 36′ do 2ºT); Rossi, Raí Nascimento (Juan Ramírez, aos 40′ do 2ºT) e Gilberto (Rodallega, aos 31′ do 2ºT)
Técnico : Guto Ferreira

Atlético
Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Matías Zaracho (Igor Rabello, aos 36′ do 2ºT) e Nacho Fernández (Eduardo Sasha, aos 22 do 2ºT); Vargas (Nathan, aos 22′ do 2ºT), Keno (Dodô, aos 40′ do 2ºT) e Hulk
Técnico : Cuca

Motivo: jogo adiado da 32ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Data e horário: quinta-feira, 2 de dezembro de 2021, às 18h (de Brasília)
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Gols: Luiz Otávio, aos 16′, e Gilberto, aos 20′ do 2ºT (BAH); Hulk, aos 27′, e Keno, aos 28′, e aos 32′ do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos : Lucas Mugni, aos 33′ do 1ºT, Patrick de Lucca, aos 43′ do 2ºT (BAH); Guilherme Arana, aos 44′ do 1ºT, Eduardo Sasha, aos 34′, Nathan, aos 41′ do 2ºT (ATL)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

por Gabriel Rezende / Itatiaia

tratamento impotência