Após denúncia de vereador, Prefeitura se posiciona sobre perda de doses de vacinas em JF

Venda de imóvel, apartamentos em Juiz de Fora
Compartilhe

Uma denúncia feita pelas redes sociais do vereador Sargento Mello Casal (PTB), uma das principais vozes de oposição ao governo de Margarida Salomão, abriu discussões sobre as perdas técnicas de vacinas contra a Covid 19 em Juiz de Fora.

No dia 20 de abril, o vereador entrou com um pedido de informação ao Executivo sobre as perdas técnicas na cidade. Por meio de um memorando, com data no dia 26 de abril e disponível para consulta ao público no site da Câmara, foi informada perda técnica de 17.789 doses de vacina. O número veio à tona com a denúncia do vereador, ocorrida um mês após o acesso à informação. Baseado nesses números, a perda, segundo o parlamentar, representaria percentual de 11,26%, acima dos 5% preconizado pelo Programa Nacional de Imunização.

O caso viralizou e a prefeitura divulgou uma nota oficial, na noite desta quarta-feira, 26, explicando que o total reportado foi equivocado e agrega duas situações diferentes:

No primeiro caso, 10.769 doses de vacinas que deixaram de ser entregues à prefeitura de Juiz de Fora. O fato remetido à Superintendência Regional de Saúde em dois ofícios, um no dia 29 de abril e outro no dia 12 de maio. A Itatiaia teve acesso a esses documentos, que pedem e reforçam o pedido de reposição de 10.769 doses de CoronaVac, após a detecção de doses menores nos frascos enviados.

Com isso, a diferença do número total informado no memorando, de 7.020 doses seria a representação de fato da perda técnica. Esse número representaria 2,87% do total de vacinas aplicadas, índice inferior ao de 5% considerado como perda técnica provável pelo Ministério da Saúde.

Esses números foram reforçados pelas redes sociais da prefeita Margarida Salomão, que reforçou que a denúncia é equivocada e fruto de um trabalho de desfiguração. Nesta manhã de quinta-feira, 27, o Executivo viralizou um número de WhatsApp para informações sobre a vacinação, que é o 3690 – 7389.

O vereador Sargento Mello Casal agora se movimenta para aprovar uma CPI a fim de investigar a vacinação em Juiz de Fora. Segundo a assessoria do parlamentar, o requerimento será votado hoje, na reunião que tem início às 17h30. Na reunião, a secretária de saúde também estará presente para prestar esclarecimentos aos vereadores.

Nota oficial da Prefeitura de Juiz de Fora

Em respeito ao Memorando 308/2021 encaminhado em atendimento ao pedido de informação da Câmara Municipal, temos a esclarecer o seguinte. O total reportado de 17.789 vacinas equivocadamente agrega duas diferentes situações:

1. O número de 10.769 vacinas que deixaram de ser entregues a Prefeitura de Juiz de Fora, conforme relatado nos ofícios nº10/2021/DVEA/SSVS/SS/PJF e nº 11/2021/DVEA/SSVS/SS/PJF dirigidos à Superintendência Regional da Secretária de Saúde do Estado.

2. O número de 7.020 vacinas perdidas tecnicamente no processo de vacinação é equivalente a 2,87% do total de vacinas aplicadas, índice bastante inferior ao valor de 5% considerado como perda técnica provável pelo Ministério da Saúde.

Ofício 010, clique aqui

Ofício 011, clique aqui

Nota da Superintendência Regional de Saúde (SRS)

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Juiz de Fora informa que o município de Juiz de Fora foi atendido quanto à solicitação de doses de reposição de vacinas contra a covid-19, em sua totalidade, juntamente com as doses enviadas na 18ª e 19ª remessas.

A situação foi esclarecida durante reunião com representantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), e com a Secretaria Municipal de Saúde de Juiz de Fora, nesta quinta-feira, 27/5.

A Coordenação de Vigilância Epidemiológica da SRS esclarece que durante o processo de vacinação podem ocorrer perdas de vacinas, denominadas como perdas físicas e/ou técnicas. As perdas técnicas acontecem após abertura do frasco. Pela característica da perda técnica, as perdas técnicas são, senão exclusivas, essencialmente das salas de imunização e CRIE’s, ocorrem, em grande parte, devido ao curto prazo de validade após abertura do frasco.

Compete ao órgão que constatou possível irregularidade ou problema de defeito e/ou controle de qualidade de qualquer medicamento ou imunizante, fazer a notificação por meio do NOTIVISA, para a ANVISA tomar ciência e providências subsequentes.

A SRS Juiz de Fora ressalta que todos os lotes e remessas de vacinas contra a covid-19 enviadas para os 37 municípios de sua abrangência, foram recebidas do Nível Central da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), conferidas e entregues aos municípios via notas de fornecimento, sem intercorrências.

oficio_010_2021_vacina

oficio_011_2021_vacina

tratamento impotência
radio ao vivo mais ouvida em jf