PJF: Professores reclamam de formato para convocações

As convocações estão sendo divulgadas aos poucos.

Professores contratados para atuar na rede municipal de ensino em 2018 reclamam do formato de convocação adotado neste ano.

De acordo com denúncias recebidas em nossa redação, eles alegam que as convocações têm sido realizadas de forma fracionada, diariamente e via Atos do Governo. As denúncias também chegaram ao Sindicato dos Professores (SINPRO).

Nesta manhã de quinta-feira, 11, cinco diretores do sindicato acompanham todo o processo no Centro de Formação do Professor (CFP). A coordenadora geral do sindicato, Cida de Oliveira, explica que o acompanhamento ocorre todos os anos. Ela critica o alto percentual de contratados e a forma de convocação adotada. Segundo ela, o ideal seria que o processo acontecesse no mês de dezembro, por causa das férias de janeiro. “É nossa reivindicação o concurso, esperamos que em 2018 abra o concurso público para que em 2019 seja melhor”, conclui Cida.

Em nota, a secretaria de Educação informou que o Atos do Governo é o órgão oficial para publicação das chamadas para contratação temporária e que o acompanhamento é de inteira responsabilidade do profissional. Ainda segundo a nota, nunca existiu lista única de contratações, ela é realizada por área.

A secretaria de Educação ainda enfatiza que o período de férias coletivas do magistério municipal é no mês de julho. Não é possível realizar as contratações em dezembro, pois são realizadas a partir de um quadro de previsão construído por cada uma das 102 escolas municipais e que envolve o resultado do cadastramento escolar, para a projeção da ampliação de turmas para o ano seguinte, o processo de transferência dos professores e a organização dos cargos das disciplinas específicas. O processo de contratação iniciou-se no dia 09/01 e está ocorrendo em sua normalidade.

Nota da Prefeitura:

“A Secretária de Educação informa que o órgão oficial para publicação das chamadas para contratação temporária é o Atos do Governo, sendo de inteira responsabilidade do profissional esse acompanhamento. Nunca existiu lista única de contratações, ela é realizada por área (coordenador pedagógico, professor regente educação infantil, professor regente ensino fundamental e professor regente das disciplinas específicas). Esclarecemos ainda que o período de férias coletivas do magistério municipal é no mês de julho. Não é possível realizar as contratações em dezembro, pois são realizadas a partir de um quadro de previsão construído por cada uma das 102 escolas municipais e que envolve o resultado do cadastramento escolar, para a projeção da ampliação de turmas para o ano seguinte, o processo de transferência dos professores e a organização dos cargos das disciplinas específicas. O processo de contratação iniciou-se no dia 09/01 e está ocorrendo em sua normalidade.”

Ouça a versão em áudio.

Deixe uma resposta